cores no marketing

A importância das cores no Marketing e na Publicidade

Você sabe qual a relação das cores utilizadas nas vendas dos produtos? Saberia dizer por que o produto X vende mais que o Y se eles possuem características e preços semelhantes? Você sabe como funciona o uso das cores no Marketing? Por que determinadas artes são mais amarelas? Por que algumas embalagens são mais vermelhas? Por que o botão de certos sites é preto e, em outros, é verde?

 

Nesse texto vamos dar um panorama geral da influência e importância das cores no Marketing e na publicidade. Continue lendo para saber mais.

 

O aspecto inconsciente

Nossas decisões de compra, muitas vezes, não são racionais. Escolhemos determinado produto ou serviço pela emoção que aquilo nos desperta. Quer um exemplo prático? Ninguém fecha um ano de academia pensando que economizará se fechar mais tempo. No momento que você está assinando o contrato você pensa que será um ano de vida mais saudável. Isso é o apelo emocional daquela compra.

As cores interferem justamente nesse lado que vai além do nosso racional. Olhamos algo e antes de analisar os itens de maneira prática, temos a nossa avaliação preliminar, totalmente emocional. Se a embalagem – pela nossa concepção – for bonita, estaremos mais propícios a comprar aquele produto. Fazemos isso de maneira automática.

 

Como as cores interferem nas vendas?

As cores no Marketing funcionam para associar o produto ou serviço à alguma característica. Nosso cérebro faz essa associação sem que a gente perceba, não é algo premeditado. É o que chamamos de psicologia das cores, estudada por especialistas há algum tempo.

A cor preta, por exemplo, pode sugerir um tom de mistério e luxo. Ela ativa a parte da amígdala no cérebro, favorecendo a regulação de alguns comportamentos, tais como a agressividade e o medo.

O branco, por sua vez, ativa o córtex esquerdo do cérebro, que é responsável pela lógica e pela comunicação. Sendo assim, a cor pode transmitir uma ideia de pureza, paz e higiene.

O vermelho causa um efeito voltado à emoção, virilidade, impulso e dinamismo, pois ativa, além da amígdala, o Núcleo Accumbens, que são estruturas ligadas ao prazer.

As cores laranja e amarelo atingem o sistema dopaminérgico, responsável por gerenciar o estado de recompensa. Sendo assim, essas cores, estimulam o entusiasmo, a energia e a alegria.

O verde ativa o córtex pré frontal, responsável pelas funções voltadas às decisões. A cor pode transmitir frescor, harmonia e equilíbrio.

O azul também ativa o córtex pré frontal e transmite poder (em sua tonalidade mais escura) e produtividade e tranquilidade (em seus tons mais claros).

O roxo estimula a fantasia e o mistério e ativa o pólo frontal, responsável pelo planejamento de ações, movimento e pensamento abstrato.

 

Como escolher a cor para a arte e/ou sua marca?

Tudo dependerá do seu público alvo e o objetivo que você quer atingir. Demos apenas uma pincelada nos significados das cores no Marketing, pois o estudo é muito mais profundo. Entretanto, de maneira geral, é possível verificar (até com uma pesquisa informal entre seus clientes), quais são as cores que mais agradam eles.

Você pode analisar quais artes em suas redes sociais tiveram mais engajamento, por exemplo. Faça um teste usando layouts com assuntos semelhantes, mudando apenas as cores. Isso te ajudará a ver quais cores seu público se identifica mais.

 

Se quiser ajuda para fazer artes bem atrativas ou criar uma identidade visual perfeita para atingir seu público, podemos te ajudar. Basta enviar um e-mail para contato@gemadigital.com.br.

One thought on “A importância das cores no Marketing e na Publicidade

  1. […] As cores acionam sensações diferentes no cérebro dos indivíduos (comentamos mais sobre isso nesse texto sobre as cores na publicidade). A tipografia selecionada também deve dar traços da personalidade […]

Comments are closed.